Em entrevista, o geólogo Dr. Fábio Lazzerini dá as dimensões da maior feira de termalismo já realizada no mundo

Na última segunda feira (24), uma excelente notícia veio para criar contraste no cenário nacional. O Brasil foi escolhido para sediar a próxima edição da Termatalia – Feira Internacional de Turismo Termal, Saúde e Bem-Estar, em 2018.

Mas, o que exatamente isso quer dizer? Para entender melhor o tema, convidamos o geólogo, professor e pós-doutorando, Fábio Tadeu Lazzerini, vice-presidente da Organização Mundial do Termalismo (OMTh) e presidente da Associação Latino-Americana de Termalismo (ALATh), para falar sobre o evento e todos os assuntos que os cercam. Ele é diretor científico da Sociedade Brasileira de Termalismo, (SBT) delegado Termatalia Brasil e Comendador Caballero da Orden de Santiago de Compostela.

Fábio Lazzerini, também é um estudioso sobre as propriedades das águas termais do Brasil e do mundo há mais de 20 anos, o que o levou a desenvolver uma linha cosmética à base de água termal: a Eau Thermale Cataratas, que possui ingredientes fundamentados na água termal, lama negra e bioativos dermatológicos naturais. Atualmente, é consultor no Itaipuland Hot Park, Resort & SPA Thermal em Itaipulândia (Paraná – Brasil). Acompanhe a entrevista do jornalista e assessor de comunicação Alexandre Martins.

ITAIPULAND: DR FÁBIO, O QUE É A TERMATALIA?

FÁBIO LAZZERINI: A Termatalia é Feira Internacional de Turismo Termal, Saúde e Bem-Estar, a maior feira mundial de termalismo e que engloba mais de 40 países do mundo todo. Este ano é a 17ª edição do evento.

Nos países em que a Termatalia tem passado da América Latina as práticas do termalismo social-crenoterapia, qualidade de vida e do turismo de SPA saúde têm tomado relevante impulso.

O que igualmente deverá ocorrer no Brasil, especialmente através do interesse direto governamental via seis Ministérios (Saúde, Previdência Social, Turismo, Meio Ambiente, Cidades e Minas e Energia). Com o patrocínio da empresa de energia Itaipu Binacional,. A Itaipu não apenas incentiva a atividade do termalismo mas também o uso racional de valor agregado das águas e energia geotermal do Aquífero Guarani, oferecendo real oportunidade em mostrar a importância no saber utilizar os recursos hídricos de maneira mais racional, lucrativa e sustentável; a nível regional, nacional e global. Além disso, contamos com o apoio do Caballero de la Orden de Santiago de Compostela D. Gilmar Piolla, atual secretario de turismo de Foz de Iguaçu e as instituições principais Expourense, OMTh, ALATh e SBT.

O Brasil depois da Termatalia vai ser outro. A feira traz um fluxo de visitação muito intenso, que em média ultrapassa 15 mil participantes, além de grande afluxo de visitantes nacionais, regionais (Sul do Brasil, Paraguai, Argentina e Uruguai) e internacionais. Sendo estimadas, somente no Brasil, mais de 400 termas, balneários, resorts de saúde, parques aquáticos, SPA thermal e estâncias hidroclimáticas, litorâneas e turísticas com saúde ambiental ao bem estar ou qualidade de vida local e de visitação; com interesse presencial potencial ao evento. Estando atualmente os segmentos do turismo de bem estar, saúde, estética e natureza, dentre os mais promissores em todo o mundo.

ITAIPULAND: FALA-SE EM TERMALISMO, MAS O QUE É O TERMALISMO?

Lazzerini: O termalismo, que começou com banhos quentes desde antes a época dos gregos e romanos, que fundamentou os pensamentos de Hipócrates – pai da medicina moderna. Ele pode ser hoje considerado o conjunto interdisciplinar de atividades ou segmentos econômicos voltados a recreação, ludismo, turismo, bem-estar e terapias que envolvem ambientes e recursos naturais preservados e bem pesquisados ou testemunhados à salutogênese.

Suas atividades estão previstas junto à Organização Mundial da Saúde como medicina tradicional desde 2000 e atualmente, também através do apoio conjunto com diversas entidades globais já citadas além da FEMTEC, SITh, ISMH  junto ao projeto HYDROGLOBE.

O termalismo no Brasil é previsto desde a Constituição Federal de 1936, onde as estâncias hidrominerais e termais são consideradas locais especiais e de atenção especial que devem ser usadas na proteção do meio ambiente. São utilizadas, essas fontes, para terapia, cura e bem-estar não só da população local, mas de visitantes também.

A legislação a reger as fontes hidrominerais destes preciosos recursos naturalmente utilizados em potabilidade e balneoterapia é de 1945 (Código das Águas), sendo atuais demandas atendidas pela Comissão Permanente de Crenologia (CPC/DNPM – Ministério das Minas e Energia) e que deveria ser representada também pela Sociedade Brasileira de Termalismo (SBT), oque não ocorre a mais de cinco anos.

É uma atividade que hoje está voltando por meio da PIC (Prática Integrativa Complementar) do Ministério da Saúde pela portaria 971/2006 e que prevê o termalismo social como terapia, passível de pagamento pelo SUS e de auxílio à previdência social com qualidade de vida à terceira idade, assim como ocorre praticamente em todos os países da Comunidade Europeia. Também é previsto como turismo saúde pelo Ministério do Turismo, e é previsto como utilização balno-terápica pelo Ministério de Minas e Energia, sendo a atividade de SPA e SPA termal o que o Brasil mais utiliza nesses recursos naturais de ambientes.

Do ponto de vista ambiental, a importância do termalismo é compartilhada junto a associação internacional de hidrogeólogos, também se reconhecem os componentes biologicamente ativos em ambientes e recursos naturais com potenciais terapêuticos em geologia médica; podem se encontrar estudos em formas de utilizações associados ao geoturismo.

O uso direto preferencial da energia limpa do geotermalismo, ocorre no Brasil, da mesma maneira que em países de climas menos frios e com regiões de geotectônicas pouco ativas (como Índia e China), especialmente em recreação aquática. E as águas mineromedicinais, minerais e potáveis de mesa devem ser cadastradas em suas fontes, para utilizações balneoterápicas ou de potabilidade junto ao Ministério de Minas e Energia (DNPM).

panfleto-01.jpg

ITAIPULAND: QUAL A IMPORTÂNCIA DE SE CRIAR UMA CULTURA PAUTADA NO TERMALISMO NESTA REGIÃO DE TRÍPLICE FRONTEIRA?

Lazzerini: O Aquífero Guarani é o maior aquífero de água potável do mundo. Ele está praticamente inexplorado. O uso mais nobre é turismo saúde e geotermalismo em recreação de SPA e aquática termal. Isso quer dizer que você tem um valor agregado a essa água muito maior, de muito mais rentabilidade social econômica para as comunidades que estão ali e para os visitantes vão buscar saúde e bem estar.

Em nossa região, todos esses segmentos devem ser valorizados e levados em conta no planejamento estratégico de cada município. Nós, como somos lindeiros ao maravilhoso Lago de Itaipu, podemos associar também ao turismo termal outros segmentos turísticos, como: de pesca, náutico, rural, de peregrinação religiosa, ecoturismo, de aventura e natureza; como valorização da dotação turística e inventário de atrativos suficientes à patrimonialização de nossos recursos e cultura, de acordo com critérios da UNESCO.

Esta região de localização ímpar, onde se divide entre Brasil e Argentina as atrações de uma das sete maravilhas do mundo atual, as Cataratas de Iguaçu; onde o Lago de Itaipu divide os territórios de Brasil e Paraguai que fazem parceria de sucesso na geração de energia binacional através de sua barragem e usina hidrelétrica, e ainda onde se aproximam de maneira única os quatro países pertencentes ao bloco mercantil do MERCOSUL (Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai); possui também em seu subsolo a riqueza de um dos maiores aquíferos transfroteiriços do mundo,  o Aquifero Guarani.

ITAIPULAND: FÁBIO, SUA REPRESENTAÇÃO NO BRASIL É ÚNICA E A NÍVEL MUNDIAL. COMO O SENHOR INTERPRETA ISSO?

Lazzerini: Estudo e trabalho com termalismo e recursos naturais terapêuticos a mais de 20 anos e tento representar a sustentabilidade desses interesses de maneira institucional e científica nas instituições supracitadas.

Atualmente sou consultor no Itaipuland Hot Park, Resort & SPA Thermal. E visualizo este, como momento inevitável para o redescobrimento e desenvolvimento do termalismo em nosso País e também regionalmente. As pessoas estão se dando conta que os espaços azuis e os espaços verdes urbanos ou rurais, podem ser bons para saúde, podem recrear, podem provir bem-estar e podem ainda trazer terapias.

Flight

Esperemos que o aproveitamento medicinal, principalmente em dermatologia e reumatologia dessas águas preciosas, que possuem notórios benefícios e de rico testemunhal histórico, sejam observados e alavancados com este evento. E por aqui, em Itaipulândia estamos tentando fazer nossa parte e que se inspirem outras termas do Brasil.” – finaliza Fábio.

Conheça o Itaipuland Hot Park, Resort & SPA Thermal.

Acesse: itaipuland.com.br

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s